FPP comemora Dia do Enfermeiro na 78ª Semana Brasileira de Enfermagem – Faculdades Pequeno Príncipe

FPP comemora Dia do Enfermeiro na 78ª Semana Brasileira de Enfermagem

Hoje (12) é comemorado o Dia do Enfermeiro. Em homenagens aos estudantes e profissionais da área, a FPP organizou um evento com o tema “Boas práticas de enfermagem e a construção de uma sociedade democrática”.

A cerimônia de abertura contou com a Enfª Olga Laura Giraldi Peterlini, Diretora de Educação da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn PR); Enfª Janyne Ribas, conselheira do Conselho Regional de Enfermagem do Paraná; a Enfª Professora Dr.ª Ivete Zagonel, diretora acadêmica da FPP; a Enfª Professora Me. Karin Persegona, coordenadora do curso de Enfermagem da FPP; Enfª Me. Alexa Marchiorato, representante da residência em Enfermagem da FPP e Solange Regina Hoffmann, Presidente do Centro Acadêmico Ivete Zagonel, de Enfermagem da FPP. A mesa foi coordenada pela Profª Eliana Coutinho Evers.

Em seguida, houveram três conferências. A primeira conferência teve como tema “Boas práticas de Enfermagem em Saúde Mental e a construção de uma sociedade democrática”, palestradas pela médica psiquiatra Drª Cláudia Paola Carrasco de Aguiar, pela Enfª Milena da Costa. Pesquisadora e Enf. do Hospital Pequeno Príncipe, e mediada pela Profª Ivete Palmira Sanson Zagonel. A segunda conferência tratou sobre a atuação da(o) enfermeira(o) na Circulação Extracorpórea, com as convidadas Enfª Edilene Chamma, enfermeira perfusionista da equipe de cirurgia cardíaca do Hospital Pequeno Príncipe e com a Professora Andreia de Lara L. Kantoviscki. A conferência final teve a temática “Internacionalização do Ensino e da Atuação da Enfermagem – Experiência do Canadá”, com os professores Prof. Dr. Rogério Saad Vaz e Prof.ª Me. Karin Rosa Persegona Ogredowski.

Por fim, encerrando as comemorações, o Centro Acadêmico realizou a Cerimônia de Passagem da Lâmpada, alusão à história da Enfermagem. A Cerimônia da Lâmpada homenageia sua precursora, a enfermeira Florence Nightingale. Durante sua atuação na Guerra da Criméia (1853 – 1856), a enfermeira desenvolveu um olhar científico, crítico e reflexivo sobre o cuidado da profissão.

Durante o tempo em que esteve na Guerra, Florence liderou um grupo de voluntárias que conseguiu reverter uma situação de calamidade, em que muitos soldados morriam por falta de questões mínimas de higiene e cuidados básicos. Com seu trabalho e dedicação, conseguiu reduzir expressivamente o índice de mortalidade entre os feridos. Todas as noites, Florence percorria os leitos dos feridos com uma “lâmpada” para prestar os cuidados de Enfermagem aos mesmos. Desta forma, a lâmpada grega se tornou o símbolo da enfermagem mundial.

A cerimônia de Passagem da Lâmpada, representa a responsabilidade que os futuros enfermeiros assumem no início das disciplinas práticas do Curso de Enfermagem, de manterem acessa a “chama” da busca constante pelo conhecimento científico e a responsabilidade de acolher e cuidar o ser humano.