Notícias – Página: 20 – Faculdades Pequeno Príncipe

Notícias

Professoras da FPP participam de seminário internacional sobre docência

As professoras da FPP Professora Dr.ª Izabel Coelho, coordenadora do curso de Medicina, Professora Me. Juliana Ollé e Professora Dr.ª Ivete Zagonel, Diretora Acadêmica da FPP, participaram, no dia 9 de maio, do III Seminário Internacional sobre Carreira Docente nas Profissões da Saúde, na Unicamp.

O evento proporcionou a discussão sobre o exercício da atividade, as perspectivas da carreira e o papel da instituição na formação dos professores. Reuniram-se profissionais de universidades nacionais públicas e privadas, além de participantes internacionais.

2017-05-11-PHOTO-00000689

“O evento sobre Carreira Docente que participamos objetivou subsidiar o Núcleo De Desenvolvimento Docente da FPP, que tem como premissas: a formação dos professores, a produção didática e científica, além da avaliação do desempenho didático-pedagógico”, comenta a Professora Dr.ª Ivete sobre o seminário.

“A excelência dos docentes e a qualidade da formação dos estudantes é uma preocupação da FPP, pois são indissociáveis e interdependentes, viabilizadas pela articulação da graduação e pós-graduação nas atividades de ensino, pesquisa e extensão”, completa.

FPP promove palestra sobre Maio Amarelo

Para dar início as atividades de conscientização e paz no trânsito do Maio Amarelo, a FPP organizou uma mesa redonda sobre o assunto na terça-feira, dia 09. A mesa contou com a participação da Professora Me. Silvia Hey, coordenadora do curso de psicologia da FPP, com o Professor Me. Paulo Vaz, professor da FPP e especialista em psicologia do trânsito, com a Presidente do Instituto Paz no Trânsito (IPTRAN), Heloísa Rocha, e com o recém-formado psicólogo da FPP, João Victor Silva. Os estudantes do período da noite também receberam laços da cor amarela. No dia anterior (08), a FPP já havia recebido um Simulador de Direção Veicular, para mobilizar os alunos sobre o tema.

Os acidentes de trânsito são a principal causa de morte entre pessoas de 15 e 29 anos de idade.  O Brasil figura como quinto país com mais mortes relacionadas à violência no trânsito. O Maio Amarelo procura chamar a atenção da sociedade para a violência no trânsito e mobilizar as pessoas a agirem com mais consciência e responsabilidade nas ruas e estradas.

A FPP apoia o movimento e ressalta a importância de debater o assunto, principalmente em uma instituição de ensino de saúde.

Confira aqui as fotos das atividades.

  • SONY DSC

  • SONY DSC

Estudantes de Medicina da FPP se destacam na Anasem

Em novembro de 2016 foi realizada a Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (Anasem) em todo o Brasil e as turmas II e III de Medicina da FPP se destacaram na avaliação, com desempenho superior ao do Sul do país.

A FPP parabeniza as turmas II e III pelo ótimo desempenho na avaliação. “Os escores elevados dos nossos estudantes refletem o trabalho contínuo de excelência técnico-cientifica e humana da FPP”, comenta o Professor Doutor Juliano Mendes de Souza, vice-coordenador do curso.

Reconhecemos a dedicação dos acadêmicos e reforçamos que este resultado reflete a importância das metodologias ativas, que priorizem os estudantes como protagonistas do processo de ensino-aprendizagem.

 

A Anasem

A Anasem é uma nova avaliação para os cursos de Medicina, realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão de avaliação do Sistema Educacional Brasileiro do Ministério da Educação (MEC). O objetivo é avaliar os conhecimentos, habilidades e áreas de atuação que compõem o processo de formação do estudante, conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais. A realização do exame é obrigatória para a obtenção do diploma, devendo ser aplicada nos 2º, 4º e 6º anos.

Em 2016 foi realizada a primeira edição da prova, que contou com 233 instituições avaliadas e mais de 20 mil estudantes participantes em todos os cursos de Medicina do país.

O exame é disposto na Lei nº 12.871/2013, do Programa Mais Médicos, Resolução do CNE nº 3/2014, Portaria do MEC nº 982/2016 que institui a avaliação e Portaria MEC nº 483/2016 que regulamenta a Anasem para 2016.

FPP promove mesa redonda sobre “Baleia Azul”

Ontem (27) a Faculdades Pequeno Príncipe organizou duas mesas redondas com o tema “Baleia Azul: Como Tratar Esse Assunto?”. O debate contou com diversos especialistas, que abordaram o tema que envolve adolescentes em jogos virtuais colocando em risco a saúde, segurança e a própria vida.

A mesa da manhã contou com os seguintes profissionais da área da saúde: Flávia Adachi, coordenadora de Saúde Mental da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba; a Professora da FPP e membro do NADIA, Ana Claudia Merchan Giaxa; o Professor Wagner Hooma, psiquiatra pelo CAPS Infantil do Distrito Sanitário Pinheirinho. Já a mesa da noite contou com estes participantes: Professor da FPP e psiquiatra na SMS de São José dos Pinhais, Alexandre Leal Laux; a Professora da FPP Ana Paula Ferreira Gomes; a Professora da FPP Patricia Precce Folly e com a Professora da FPP e membro do NADIA, Ana Claudia Merchan Giaxa.

A Professora Dr.ª Patricia Rauli, Diretora Geral, abriu a mesa da manhã comentando a importância de um evento sobre o tema em uma instituição de saúde. “A FPP preza e procura contribuir com a construção de uma sociedade saudável, cidadã e solidária. Por tanto, debater a Baleia Azul é muito importante, afinal é um tema alarmante na nossa sociedade e, como profissionais da saúde, precisamos saber como tratar o assunto”, discorreu a professora.

A realização do evento foi iniciativa dos Núcleos da FPP, que se reuniram para debater o tema. Os núcleos são: Núcleo de Desenvolvimento Docente (NDD), Núcleo de Bioética (NEB), Núcleo de Apoio didático-pedagógico-psicossocial, inclusão e acessibilidade (NADIA) e do Projeto de Extensão Educar para Prevenir.

  • SONY DSC

  • SONY DSC

  • SONY DSC

28 de Abril – Dia Internacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho

O dia 28 de Abril foi instituído como dia Internacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. A data surgiu no Canadá e hoje é difundida em vários países.

Segundo dados do Tribunal Superior do Trabalho, no Brasil, são mais de 700 mil acidentes de trabalho por ano, sem contabilizar as doenças ocupacionais.

Por isso, é essencial que os empregadores estejam atentos e invistam em medidas de segurança e saúde para os trabalhadores. Além de evitar acidentes e doenças, uma cultura prevencionista estimula um ambiente de trabalho saudável e mais produtivo.

 

Você sabia?

A Faculdades Pequeno Príncipe realiza ações em empresas e escolas, voltados para a prevenção, promoção, educação e gestão da saúde.

Desenvolvidas pela FPP, promovem a saúde no ambiente de trabalho, auxiliam na prevenção de doenças, contribuem para a saúde ocupacional, melhora do clima organizacional, além de desenvolver maior consciência e postura cotidiana em relação aos cuidados com a saúde.  Tudo isso contribui para um viver melhor e mais saudável, com uma maior qualidade, tanto individual como coletiva.

Todas as ações de prevenção, promoção, educação e gestão da saúde são desenvolvidas e personalizadas de acordo com as necessidades de cada organização e elaboradas por uma equipe altamente qualificada na área da saúde.

Atuar na prática e no ensino constante da saúde, e oferecer este serviço para as organizações, valida o comprometimento da Faculdades Pequeno Príncipe com a construção de uma sociedade saudável.

Inscrições prorrogadas para os Cursos de Extensão do 1º Semestre

Neste semestre, a FPP irá oferecer os cursos de Capacitação em Neuropsicologia e Perícia Criminal I. As inscrições para ambos cursos foram prorrogadas para o dia 10 de maio, pelo site. Até dia 13 de manhã, as inscrições podem ser feitas presencialmente, na recepção da FPP.

 

Capacitação em Neuropsicologia

O curso tem como objetivo ampliar os conhecimentos sobre o funcionamento cerebral e a relação das áreas cerebrais como funcionamento cognitivo, emocional e comportamental. Tais conhecimentos proporcionam melhor entendimento sobre o comportamento humano ao psicólogo, bem como conhecimentos específicos sobre déficits cognitivos e patologias relacionadas ao cérebro.

O curso é indicado para estudantes de Psicologia e Psicólogos e tem um investimento de R$450,00. As inscrições podem ser realizadas até o dia 10 de maio, pelo site da FPP.

As aulas serão ministradas nos sábados, entre às 08h30 e 18h30, e nos domingos, entre às 08h e 12h. Com a carga horária de 60 horas, são dez encontros no total. As datas e o programa podem ser encontradas aqui.

 

Perícia Criminal I

O objetivo do curso é apresentar as quatro temáticas relevantes e emergentes na área de perícia criminal e da investigação policial na persecução da justiça. Um dos diferenciais que que ele será ministrado por professores peritos oficiais do Estado do Paraná.

O público alvo são estudantes e profissionais das áreas mais diversas, que possuam interesse na área da investigação e perícia criminal, das áreas de Ciências da Saúde (Farmácia, Biomedicina, Enfermagem, Psicologia, Medicina, etc), Ciências Humanas e Jurídicas. O investimento é de R$350,00 e as inscrições podem ser feitas até o dia 10 de maio pelo site da FPP.

Mais informações podem ser encontradas aqui.

Suicídio: um tema a ser debatido

Nas últimas semanas, o suicídio virou tema nas redes sociais. A Faculdade Pequeno Príncipe apoia e estimula a existência de um debate sobre o tema. Acreditamos que o suicídio não deva ser um tema tabu, mas sim deve ser encarado, discutido e, principalmente, prevenido.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o 8º país em números absolutos de morte auto impostas. A OMS também afirma que, em cada dez casos, nove podem ser prevenidos e não serem consumados. Porém, o assunto não é tratado abertamente e suas vítimas nem sempre são reconhecidas com facilidade pelas pessoas próximas.

A professora de psicologia da FPP, Rosani Kinasz, explica como agir caso perceba sinais suicidas em uma pessoa. “Precisamos encarar o suicídio de frente, sem rodeios. O recomendado é que, quando se observa alguém que dá sinais de pensamento suicida, você recolha a pessoa para algum local mais reservado e comece a questionar”, orienta. Ela ainda explica que, depois dessa conversa, é importantíssimo que a pessoa seja encaminhada para terapia e profissionais preparados.

Frases como “eu não sirvo para nada”, “não quero mais viver”, “se eu morrer ninguém mais vai sentir falta” são sinais claros que a pessoa em questão não está bem e precisa de ajuda.

A Professora também reforça que o suicida e a pessoa com sentimentos suicidas não querem o fim da vida, querem o fim do sofrimento. “Quem planeja a morte auto imposta tem uma dor tão grande que acredita que o suicídio seja o fim desta dor”, diz.

A FPP possui uma Clínica Escola de Psicologia Luiza Tatiana Forte. A Clínica faz atendimento à comunidade em geral e pode ser contatada no telefone 3310-15-31.

Se você é estudante da FPP e precisa de apoio psicológico, marque um horário com nossas professoras do NADIA – Núcleo de Apoio Didático-Psico-Social, Inclusão e Acessibilidade. Mais informações aqui.

Se você está com pensamentos suicidas ou conhece alguém que o tenha, procure ajuda no Centro de Valorização da Vida. Eles fazem atendimento pelo site, ligação (ligue para o 141), Skype, e-mail e ao vivo. O centro de atendimento em Curitiba atende 24 horas, no endereço: R. Carneiro Lobo, 35 – Água Verde.

beth_dubber_netflix_1-1523743
Cena da série “13 Reasons Why”, que reacende debate sobre suicídio entre jovens

Baleia Azul e Thirteen Reasons Why

Entre os motivos para o tema estar sendo muito debatido nas redes sociais são o jogo Baleia Azul e a série da Netflix Thirteen Reasons Why. O primeiro é um jogo que funciona da seguinte maneira: são propostos 50 desafios que estimula a automutilação e a depressão. O desafio final é sempre o mesmo: o suicídio. Os participantes são estimulados por curadores e são ameaçados caso cogitem desistir do jogo. Já a série da Netflix conta a história da adolescente Hannah Baker, que comete suicídio e grava 7 fitas cassetes contando seus 13 motivos que a levaram a tirar sua própria vida.

 

FPP propõe discussão sobre “Baleia Azul”

No dia 27 de abril, a Faculdades Pequeno Príncipe irá propor duas mesas redondas acerca do tema “Baleia Azul: Como Tratar Esse Assunto?” para os docentes e discentes da instituição. O debate contará com especialistas que irão abordar o tema atual e polêmico que envolve os adolescentes em jogos virtuais colocando em risco a saúde, segurança e a própria vida.

A realização é do Núcleo de Desenvolvimento Docente (NDD), Núcleo de Bioética (NEB), Núcleo de Apoio didático-pedagógico-psicossocial, inclusão e acessibilidade (NADIA) e do Projeto de Extensão Educar para Prevenir.

 

Serviço

Dia: 27 de Abril de 2017

10h30 às 12h00

18h45 às 21h00

Local: Auditório da FPP

Público: docentes e estudantes da FPP

Evento gratuito. Inscrições na recepção, sujeitas à lotação do auditório.

 

Confira a programação abaixo:

Programação 1

10h30 – abertura – Profª. Dra. Patricia Maria Forte Rauli

10h40 às 11h40 – Início da mesa redonda

Coordenação: Profª. Me. Silvia Regina Hey

 

Debatedores:

  1. Flávia Adachi – Coordenação da Saúde Mental da SMS

Psicóloga, Especialista em Saúde Mental Abordagem Interdisciplinar (UTP), Especialista em Dependências Químicas (PUC/PR), MBA em Gestão de Serviços e Recursos Materiais (SPEI). Mestre em Psicologia Social Comunitária (UTP), Coordenadora de Saúde Mental da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba.

  1. Profª. Psic. Ana Claudia Merchan Giaxa

Mestrado em Ciências da Saúde pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2014); Docente do Curso de Medicina da Faculdades Pequeno Príncipe. Membro do Núcleo de Apoio didático-pedagógico-psicossocial, inclusão e acessibilidade (NADIA)

  1. Prof. Psiq. A confirmar

11h40 às 12h00 – Debate aberto ao público

 

Programação 2

18h45h – abertura – Profª. Dra. Patricia Maria Forte Rauli

19h00 às 20h30 – Início da mesa redonda

Coordenação: Profª. Me. Silvia Regina Hey

 

Debatedores:

  1. Prof. Psiq. Alexandre Leal Laux

Médico psiquiatra. Especialização em Transtornos alimentares e obesidade pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2010), Docente do Curso de Medicina da Faculdades Pequeno Principe e atua na SMS de São José dos Pinhais e  Clínica Alcides Branco.

  1. Profª. Psic. Ana Paula Ferreira Gomes

Psicóloga. Mestrado Profissional em Gestão de Tecnologia e Inovação em Saúde pelo Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (2015). Docente do Curso de Psicologia da Faculdades Pequeno Príncipe.

  1. Profª. Psic. Patricia Precce Folly

Psicóloga. Especialização em Apoio em Saúde pela Universidade Estadual de Campinas (2016). Docente do Curso de Psicologia da Faculdades Pequeno Principe.

  1. Profª. Psic. Ana Cláudia Merchan Giaxa

Mestrado em Ciências da Saúde pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2014); Docente da Faculdades Pequeno Príncipe. Membro do Núcleo de Apoio didático-pedagógico-psicossocial, inclusão e acessibilidade (NADIA)

20h30 às 21h00 – Debate aberto ao público

Faculdades Pequeno Príncipe se destaca entre as melhores Instituições de Ensino do Paraná

No final do mês de março a Faculdades Pequeno Príncipe recebeu do Ministério da Educação (MEC) o resultado do Índice Geral de Cursos (IGC) de 2015, indicador de qualidade oficial das Instituições de Ensino Superior no Brasil. Pelo terceiro ano consecutivo a Instituição recebeu nota 4, em um conceito de excelência que vai de 1 a 5.

Para entrar na categoria de excelência, uma instituição precisa chegar às faixas 4 ou 5 no IGC. No Paraná, nenhuma Instituição de Ensino Superior (pública ou privada) possui IGC faixa 5, o que confirma que a Faculdades Pequeno Príncipe vem se consolidando como uma das mais importantes Instituições de saúde do país e está à frente em seu segmento.

A Diretora Geral da FPP, Profª Drª Patricia Forte Rauli comenta o resultado. “Esta nota é o reflexo do trabalho contínuo de uma equipe e um corpo docente altamente qualificado, que tem como objetivo a busca constante pela excelência. Prezamos por uma educação humanizada e alicerçada na reflexão crítica da realidade social, contribuindo para a construção de uma sociedade saudável, cidadã e solidária.” diz.

 

O IGC

O Índice Geral de Cursos (IGC) é divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação (MEC).  É calculado levando em conta a qualidade dos cursos de graduação, por meio do Conceito Preliminar de Curso (CPC) e a qualidade dos cursos de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), por meio do conceito da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

 

Faculdades Pequeno Príncipe

A FPP é a unidade educacional que, junto com o Hospital Pequeno Príncipe e o Instituto Pelé Pequeno Príncipe, formam o Complexo Pequeno Príncipe.

Oferece graduações em Medicina, Psicologia, Farmácia, Biomedicina e Enfermagem, além de residências multiprofissionais, cursos de extensão, especializações, mestrado e doutorado.