Notícias – Faculdades Pequeno Príncipe

Notícias

Após período de férias, aulas remotas retornam na FPP

Atividades voltam com recurso que permite interação em tempo real entre alunos e docentes

Cerca de 1290 alunos graduação da Faculdades Pequeno Príncipe voltaram às aulas remotas, dando início ao segundo semestre letivo de 2020. Para este retorno um novo recurso que permite interação em tempo real entre acadêmicos e docentes está sendo utilizado. 

Com transmissão ao vivo, as aulas síncronas garantem maior dinamismo às aulas. Isso porque os professores podem mudar os ângulos das câmeras de acordo com a interação dos acadêmicos. A nova dinâmica ainda permite que os docentes vejam os alunos em uma tela de 50 polegadas instaladas nos laboratórios onde as transmissões são realizadas. “Todos os equipamentos e tecnologia foram definidos e adquiridos após uma aula simulada com os Coordenadores de curso da FPP, que de forma remota avaliaram a transmissão. O principal é que as aquisições podem ser utilizadas para além do período de distanciamento”, explica o Coordenador do setor de TI da Instituição, Rafael Lages. 

O novo recurso integra uma série de ferramentas utilizadas para realização das aulas remotas na FPP, como Google for Education que permite docentes e estudantes condições de acesso e gravação de aulas com excelente qualidade. A tecnologia Google ainda permite um conjunto de  42 aplicações diferentes no produto Gsuite, também adquirido pela Instituição.  Além disso, durante o período de distanciamento foram criadas mais de 31 salas virtuais para o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). 

  • Com transmissão ao vivo, as aulas síncronas garantem maior dinamismo às aulas

  • novo recurso que permite Interação em tempo real entre acadêmicos e docentes

  • Ângulo das imagens podem ser alterados de acordo com a interação dos alunos.

Participe da pesquisa do MEC

O Ministério da Educação quer ouvir estudantes e professores do Ensino Superior sobre as substituições de aulas presenciais em tempos de COVID-19

Responda ao questionário para contar suas experiências com as aulas nesta época de restrições e isolamento social, diante da circulação do novo Coronavírus. A iniciativa faz parte do monitoramento sobre a substituição de aulas presenciais por aulas remotas durante a pandemia, estabelecida pela Portaria nº 544, de 16 de junho de 2020.

Se você é professor da FPP, clique aqui e preencha a pesquisa até 14 de agosto

Se você é estudante da FPP, clique aqui e preencha a pesquisa até 14 de agosto

 

Para mais informações, clique aqui!

Núcleo de Empregabilidade oferece orientações personalizadas

Com atendimentos online, programação inclui temas atuais divididos em três encontros

A pandemia do novo Coronavírus e as medidas de isolamento social para conter a disseminação da doença mudou o planejamento de muita gente. Mas esse período de distanciamento pode ser a oportunidade para apostar na capacitação profissional. Essa é justamente a proposta do Núcleo de Empregabilidade da FPP (NEmp), com a iniciativa de “Orientação do passo a passo para desenhar uma trajetória profissional de sucesso”.

“Nossa intenção é transformar este período de reclusão em uma época de autoconhecimento, focando no desenvolvimento pessoal que fará toda diferença quando o mercado de trabalho reaquecer”, explica a Coordenadora do NEmp, Profª Me. Margareth Bertoli Grassani.

O objetivo da iniciativa de aceleração de carreira é desenvolver a empregabilidade de acadêmicos e egressos da FPP. Para isso, serão realizados três encontros online com atendimento individual e personalizado.

A programação inclui estruturação de currículo vitae e vídeo currículo, entrevista online, cadastro em plataformas digitais para oportunidades de estágio e emprego, mapeamento de competências profissionais e networking.

As inscrições podem ser realizadas pelo e-mail: nucleo-empregabilidade@fpp.edu.br, whatsapp (41) 99868-4843 ou ainda pelo Sistema Prime (Web Aluno).

FPP realizará série de webinars voltados para docentes e pesquisadores

Ciclo de palestras acontece entre os dias 12 de agosto e 21 de outubro, com o tema “Referenciais teórico-metodológicos de pesquisa qualitativa”

Entre os dias 12 de agosto e 21 de outubro, a FPP promove o Ciclo de Webinars “Referenciais teórico-metodológicos de pesquisa qualitativa” realizado pelo programa de Mestrado em Ensino nas Ciências da Saúde – Grupo de Pesquisa em Ensino na Saúde (PENSA).

O ciclo de palestras é direcionado para docentes e mestrandos da Programa de Mestrado em Ensino nas Ciências da Saúde e conta com renomados convidados: Prof. Dr. Adriano Jardim (UFES), Profª Dra. Zuleica Maria Patrício (UFSC), Profª Dra. Maria Ribeiro Lacerda (UFPR), Profª Dra. Romilda Teodora Ens (PUCPR), Profª Dra. Alacoqui Lorenzini (UFSC), Profª Dra. Leide da Conceição Sanches (FPP) e Profª Dra. Ivete Palmira Sanson Zagonel (FPP). 

A inscrição é voltada apenas aos docentes e mestrandos da FPP. Para realizar sua inscrição, clique AQUI

Confira a programação completa: 

Ciência na Prática Clínica

No dia 12 de agosto, às 12h, acontece a sétima edição do evento Ciência na Prática Clínica, com o tema “Da academia para a indústria – como o conhecimento acadêmico, em sinergia com a indústria, pode contribuir para a melhora da prática clínica”, com o palestrante Miquel Vila-Perelló, cofundador e CEO da Proteon-Design, empresa do ramo da engenharia de proteínas.

A palestra será em inglês e para participar basta acessar o Zoom (ID da reunião: 913 7482 8760 |Senha: 650914).

Programa-se!

 

Grupo de pesquisa se reúne pela primeira vez no semestre

No dia 31 de julho, o grupo do PENSA (Pesquisa em Ensino na Saúde) se reuniu pelo Google Meet para o 1° encontro do semestre, com a participação do Anderson Fadel, Anna Clara Souza, Camila Marques, Debora Marioto, Júlia dos Santos, Letícia Ribeiro, Mariana Xavier e Silva, Patricia Fleury, Raphael Neto e Rene Neto.

O grupo foi criado em 2010 e foi precursor do Programa de Pós-graduação PECS (Ensino nas Ciências da Saúde) da FPP. Os objetivos do grupo são:

  1. Formação inicial de pesquisadores em saúde;
  2. Capacitação avançada de pesquisadores em saúde;
  3. Fortalecimento das três linhas de pesquisa do PECS: a) currículo, processos de ensino-aprendizagem e avaliação na formação em saúde; b) educação permanente e integração entre ensino, serviços de saúde e comunidade e c) gestão acadêmica e no sistema de saúde.

Nos últimos anos, o PENSA tem sido um espaço importante para o amadurecimento dos projetos de pesquisa dos mestrandos e também para a formação inicial de pesquisadores ainda não vinculados ao Programa. É um espaço aberto a profissionais e estudantes, principalmente de pós-graduação de outras instituições.

O Show de Talentos foi um sucesso!

Agradecemos a todos os participantes que tornaram o show possível e que compartilharam o seu talento.

A 4ª edição do Show de Talentos aconteceu no dia 29 de julho e foi incrível. Mesmo à distância, reuniu toda a comunidade acadêmica e trouxe apresentações de canto, poesia e culinária.

Este evento marca a primeira transmissão ao vivo da FPP no YouTube, organizada pela equipe de Comunicação e Marketing da FPP.

O evento é realizado pela Diretoria de Extensão – Professora Me. Tatiana Forte, e foi idealizado pelas Professoras Irlena de Moura e Leide Sanches.

Clique aqui e assista ao show completo!

FPP integra rede genômica em estudo sobre a COVID-19

Estudo, que envolve diversas Instituições de Pesquisa do Paraná e de São Paulo, investiga os fatores genéticos associados aos casos mais graves da doença

Uma pesquisa desenvolvida pela rede genômica do Instituto de Pesquisa para o Câncer (IPEC), localizado em Guarapuava, investiga os fatores genéticos associados aos casos mais graves do novo Coronavírus. O projeto “Abordagem genômica para investigar variações genéticas do Sars-CoV-2 (novo coronavírus) e no hospedeiro humano” envolve 12 Instituições de Pesquisa do Paraná e de São Paulo, incluindo o Complexo Pequeno Príncipe.

Representante do Complexo no estudo, a pesquisadora-docente do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia Aplicada à Saúde da Criança e do Adolescente da FPP e do Instituto Pelé Pequeno Príncipe, Dra. Luciane Regina Cavalli, explica o objetivo da iniciativa. “Estamos realizando a investigação dos fatores genéticos (pelo método do sequenciamento do exoma) que tornam o indivíduo infectado pelo Coronavírus mais ou menos propenso a desenvolver o quadro de maior gravidade da doença. Além disso, por meio deste estudo serão identificadas quais as variações genéticas do vírus Sars-Cov-2 no estado do Paraná e São Paulo (em comparação com as mundiais) e qual sua relação com a manifestação dos sintomas da doença”, explica.

A ideia é que a partir do estudo os pesquisadores consigam compreender de que maneira a genética influencia na evolução da doença.

Grupos de pacientes estudados

Para realizar a pesquisa, nos próximos quatro meses serão coletadas amostras de três grupos diferentes de pacientes infectados pelo novo Coronavírus: pacientes com quadro clínico grave e mantidos em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) com ventilação pulmonar; pacientes com quadro clínico moderado, internados na enfermaria, que foram curados sem a necessidade de transferência para a UTI; e pacientes com quadro clínico leve ou assintomáticos em isolamento social. Para as análises genéticas serão coletadas amostras de sangue e swab nasal dos pacientes infectados.

Instituições envolvidas

O estudo é coordenado pelo pesquisador David Livingstone A. Figueiredo, diretor do IPEC e da Rede Genômica, e tem a colaboração de pesquisadores de mais de 12 instituições de pesquisa do Paraná e de São Paulo, são elas as Universidades Estaduais de Londrina (UEL), Ponta Grossa (UEPG), do Centro-Oeste (Unicentro), de Maringá (UEM), do Norte do Paraná (UENP), do Oeste do Paraná (Unioeste), Estadual do Paraná (Unespar), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Faculdades Pequeno Príncipe, Instituto Carlos Chagas (Fiocruz/PR), Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP/USP), Faculdade de Ciências Farmacêuticas (Unesp – Araraquara), Universidade de Araraquara (Uniara) e a Faculdade de Medicina de Marília (Famema).

Rede Genômica

Lançada oficialmente no dia 31 de julho de 2020 pela Fundação Araucária e pela Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (SETI), a Rede Genômica foi criada com o objetivo de desenvolver metodologias de análise em escala genômica aplicadas ao diagnóstico de doenças genéticas, em especial as doenças oncológicas. O programa faz parte do Novo Arranjo de Pesquisa e Inovação, o NAPI  e está vinculada ao IPEC, que foi criado recentemente. O instituto desenvolve pesquisas básicas e aplicadas voltada ao diagnóstico e tratamento do câncer e promove a formação de profissionais especializados em medicina de precisão. Nesta área de doenças oncológicas, participam também desta rede, os professores docentes Roberto Rosati e Edenir Palmero.

Consórcio Internacional

O Complexo Pequeno Príncipe também faz parte de outra importante pesquisa sobre essa doença que ainda gera tantas dúvidas. A Dra. Carolina Prando, docente-pesquisadora da FPP no Programa de Pós-graduação em Biotecnologia Aplicada à Saúde da Criança e do Adolescente, faz parte da diretoria internacional do consórcio que tem por objetivo compreender os fatores genéticos humanos relacionados à suscetibilidade ao vírus SARS-CoV-2. O estudo relaciona fatores genéticos, individuais ou populacionais que poderiam definir porque uma pessoa tem COVID-19 grave e pode até morrer por esta doença, enquanto outros apresentam apenas sintomas leves.

“Este projeto relaciona o COVID-19 a mesma lógica aplicada as demais doenças infecciosas recorrentes, graves e atípicas: deve existir um fator genético individual que explique esta suscetibilidade e compreender a via imunológica que está deficiente ou desregulada nesta resposta é fundamental para que possamos melhorar as estratégias para o desenvolvimento de tratamentos”, explica.

O consórcio é liderado pelo Prof. Jean-Laurent Casanova, da Rockefeller University e pela Prof Helen Su, do National Institutes of Health. No Brasil, a Dra. Caroline atua na inclusão de centros participantes da região sul.

 

 

Aprofunde seus conhecimentos em ensino remoto!

O curso será realizado online e ficará disponível de 11 de agosto a 6 de setembro de 2020

 

 

Estão abertas as inscrições para o curso de extensão Gestão e docência no Ensino Superior – Tecnologias de informações e comunicação aplicadas à educação em saúde – Módulo V.

Docentes de outras instituições de ensino devem se inscrever clicando aqui!

Objetivo: aprofundar os conhecimentos em ensino remoto

Ementa: conceito de tecnologia, era digital, tecnologia-sociedade-saúde; história da informática; internet, portais e aplicativos; tecnologia educacional: recursos e metodologia; TICS na educação em saúde; educação a distância, ensino híbrido, ensino remoto: aproximações e diferenças e dicas para aulas remotas e estratégias didáticas para ensino remoto

Carga horária: 50 horas

Vagas disponíveis: 15 para docentes de instituições de ensino

Público-alvo: docentes

Investimento para docentes de outras instituições de ensino: R$ 350 (pagamento a vista no boleto bancário) ou R$ 400 no cartão de crédito

Haverá certificado de participação para docentes com frequência de 90%